Acesso ao principal conteúdo
Indonésia/Execução

Indonésia afirma que condenados, entre eles um brasileiro, serão executados hoje às 14h

O brasileiro Rodrigo Gularte será executado hoje pouco após as 14h
O brasileiro Rodrigo Gularte será executado hoje pouco após as 14h Reprodução Youtube

O governo indonésio confirmou nesta terça-feira que os nove condenados à morte serão executados um pouco depois desta meia-noite na Indonésia (14h no horário de Brasília). O brasileiro Rodrigo Gularte está entre eles, além de dois australianos, uma filipina, quatro nigerianos e um indonésio, todos condenados por tráfico de drogas. Eles serão fuzilados. 

Publicidade

Na manhã desta terça-feira os familiares realizaram a última visita aos presos ao mesmo tempo em que a União Europeia, a França e a Austrália pediram a anulação da sentença. A mãe do australiano Myuran Sukumaran já havia revelado mais cedo o horário da execução.

Em lágrimas, ela suplicou pela vida do seu filho. "Por favor, presidente, não o matem", disse na cidade portuária Cilacap, que faz a ligação com a ilha de Nusakambangan, a Alcatraz indonésia, onde os condenados passam seus últimos momentos de vida.

Amarrados a um poste e fuzilados

Os prisioneiros serão retirados das suas celas isoladamente, amarrados a um poste e fuzilados por um pelotão de execução formado por 12 homens. Também condenado à morte por tráfico de drogas, o francês Serge Atlaoui, 51 anos, foi retirado no último momento da lista devido a um recurso apresentado à Justiça.

Mas o porta-voz do Ministério Público indonésio, Tony Spontana, afirmou nesta terça-feira que, em caso de rejeição do recurso, ele será executado sozinho e que as autoridades não esperarão "muito tempo".

Intransigente em relação à aplicação da pena de morte por tráfico de drogas, o presidente indonésio, Joko Widodo, não cedeu aos apelos de perdão e às pressões diplomáticas internacionais.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.