Acesso ao principal conteúdo
Malaysia Airlines

Destroços na Reunião podem ser de um Boeing 777

Autoridades franceses examinam a peça encontrada numa praia da ilha Reunião
Autoridades franceses examinam a peça encontrada numa praia da ilha Reunião Yannick Pitou/AFP

O primeiro-ministro da Malásia afirma que os destroços de avião encontrados numa praia da ilha francesa da Reunião pertencem "muito provavelmente a um Boeing 777". Declarações de Najib Razak numa altura em que aumentam as especulações sobre o facto de os destroços poderem pertencer ao voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido a 8 de Março de 2014, sem deixar rasto.

Publicidade

A peça encontrada que parece ser parte de uma asa de avião, pertence "muito provavelmente a um Boeing 777". Segundo Najib Razak, primeiro-ministro malaio, o local onde foram encontrados os destroços "é coerente com a análise da deriva traçada pela equipa de inquérito da Malásia", que mostrava a possibilidade de uma trajectória dos destroços em direcção ao sul do Oceano Índico e África.

A peça encontrada numa praia da ilha francesa da Reunião será agora enviada para Toulouse, França metropolitana, onde o Gabinete francês de Inquérito e Analise para a Segurança da Aviação Civil (BEA) em coordenação com as autoridades da Malásia e da Austrália vos realizar amplas investigações.

Todavia, o BEA não comentou nem a peça nem as declarações de Najib Razak, que tudo prometeu fazer para resolver o mistério do desaparecimento do voo MH370, que efectuava a ligação entre Kuala Lumpur (Malásia) e Pequim (China), com 239 pessoas a bordo.

Em comunicado, o Governador Civil da Reunião e o ministério francês da Justiça sublinharam que nenhuma hipótese pode ser excluída neste inquérito, que está nas mãos do Tribunal de Grande Instância de Paris.

De relembrar que a 8 de Março de 2014, o Boeing 777 da Malaysia Airlines desapareceu durante a noite, quando sobrevoava o Mar do Sul da China. Até ao momento todas as operações para tentar recuperar o rasto do voo MH370 foram infrutíferas. A bordo do aparelho, que se dirigia de Kuala Lumpur para Pequim, estavam com 239 pessoas a bordo.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.