Acesso ao principal conteúdo
Turquia

Ataques voltam a eclodir em Istambul

Controlo de segurança na estrada de Silvan (perto deDyarbakir)
Controlo de segurança na estrada de Silvan (perto deDyarbakir) REUTERS/Sertac Kayar

A Turquia volta a ser alvo de ataque na capital e no sudeste do país, onde o exército perdeu pelo menos oito soldados, num momento em que o país se preparar para voltar às urnas para eleições antecipadas.

Publicidade

Vários tiros e uma explosão foram ouvidos no centro de Istambul, junto ao Palácio de Dolmabahçe. O local que se encontra muito próximo ao escritório do primeiro-ministro turco, que estava nesse momento em Ancara.

No sudeste do país, oito soldados perderam a vida  num ataque com explosivos contra o seu veículo no dirtrito de Pervari, na província de Siirt. O atentado foi atribuído ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), e representa o ataque mais violento sofrido pelo exército turco em apenas um mês, desde o início de uma grande operação contra o grupo armado curdo.

Estes episódios de violência acontecem uma semana depois de uma série de atentados que visaram Istambul e cidades do sudeste do país.

O país vive ao ritmo da violência diária preocupante desde o atentado suicida de Suruç, onde 33 jovens simpatizantes da causa curda foram mortos, e que foi atribuído ao grupo auto-proclamado Estado Islâmico (EI).

Em resposta, Ancara lançou uma "guerra contra o terrorismo" no mês passado, dia 24 de Julho, contra o EI e o PKK, mas tem atacado essencialmente os rebeldes curdos, que, em resposta, quebraram um cessar-fogo em vigor desde 2013 com o governo.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.