Acesso ao principal conteúdo
Síria

Estado Islâmico Jihadista ataca Damasco

Monumento de Baalshmim, parcialmente destruído, em Palmira, pelos terroristas do Estado islâmico, a 30 de agosto de 2015
Monumento de Baalshmim, parcialmente destruído, em Palmira, pelos terroristas do Estado islâmico, a 30 de agosto de 2015 AFP/Ouest-France

Os jihadistas do Estado Islâmico, avançam em direcção de Damasco, onde combatem com as forças governamentais, a poucos quilómetros da capital, para além de prosseguirem com a destruíção de monumentos em Palmira.

Publicidade

Os jihadistas do chamado Estado islâmico, voltam a dar que falar, agora, em combates de rua, com forças sírias, a poucos quilómetros, da capital, Damasco, que estão decididos, a tomar de assalto, o que seria uma grande vitória para eles, e uma humilhação aos governantes sírios e a toda a coligação social, que há meses, tenta eliminar os islamitas, sem qualquer sucesso. 

Paralelamente, ao aspecto puramente de guerra, com os radicais terroristas do Estado islâmico, a alargar cada vez mais o seu controlo territorial naquela zona, com aquela estratégia de ter um estado, no espaço que vai de Iraquel, Síria e Levante, de notar, que continuam, também, com a sua estratégia de de demolição cultural do patrimonio cristão e romano, em Palmira, que capturaram, há meses.

O grupo jihadista destruiu, ontem, 30 de agosto, com explosivos, uma parte do Templo de Baal, um dos monumentos romanos emblemáticos de Palmira e dos mais emblemáticos religIosos do século I, no Oriente .

Recorda-se, que já no dia 23 de agosto, esses terroristas tinham destruído o Templo de Baalshamin, Património mundial declarado pela  UNESCO.

Enfim, na semana precedente, tinham degolado o arqueólogo, Khaled Al-Asaad, Director de um dos mais belos sítios arqueológicos greco-romanos daquela região.

 

Estado islâmico ataca Damasco e destrói monumento em Palmira

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.