Acesso ao principal conteúdo
União Europeia

Cacofonia europeia quanto aos refugiados

Manifestação perto da porta de Brandbourg a favor do acolhimento dos migrantes
Manifestação perto da porta de Brandbourg a favor do acolhimento dos migrantes DR

A Chanceler alemã, Angela Merkel, reagiu hoje muito rápidamente às declarações do seu Ministro do Interior, Thomas de Maizière, e declarou opôr-se à ameaça de sanções feita aos países europeus que não desejem acolher refugiados.

Publicidade

Reunidos ontem em Bruxelas, os 28 Estados da União Europeia não tinham conseguido chegar a um acordo sobre um plano de quotas obrigatórias por país, para receber os milhares de refugiados que se acotovelam às portas da Europa. Entre eles, a Hungria, Polónia, República Checa e Eslováquia.
 

Hoje, o Ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, sugeriu que os países que rejeitem as quotas de recepção de refugiados, passem a receber menos fundos estruturais. 
 

Mas Angela Merckel reagiu rápidamente, afirmando que essa não seria a melhor solução, e sublinhou que - à margem da questão das quotas - é necessário que os líderes europeus abordem questões como a ajuda aos países de origem dos refugiados, ou a criação de mais centros para o registo de requerentes de asilo.

Estas e outras questões serão debatidas durante uma cimeira extraordinària da UE sobre os migrantes, agendada para o próximo dia 8 de Outubro.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.