Acesso ao principal conteúdo
VATICANO/ESTADOS UNIDOS

Refugiados: Papa diz que "muros nunca são solução"

REUTERS/Tony Gentile

O Sumo Pontífice apelou à solidariedade europeia e disse que os muros "nunca são a solução". As declarações foram feitas durante a viagem de regresso ao Vaticano, depois de seis dias de uma visita aos Estados Unidos.

Publicidade

A bordo do avião, na viagem de regresso ao Vaticano, o Papa Francisco voltou à carga contra as barreiras que se erguem na Europa face à chegada de milhares de refugiados.

O Sumo Pontífice disse que os muros "nunca são a solução" e classificou a crise migratória actual na Europa como "a mais importante desde a Segunda Guerra Mundial", fruto das guerras e da fome.

O Papa apontou a África como um "continente explorado", relembrando o tráfico de escravos de outrora e os interesses económicos de hoje.

Este domingo à noite, o sumo pontífice celebrou uma missa gigante em Filadélfia, perante mais de um milhão de pessoas, na qual insistiu sobre a importância da defesa da família e da protecção do ambiente.

Horas antes, o Papa, de 78 anos, reuniu-se com vítimas de padres pedófilos e visitou uma prisão, onde denunciou um sistema prisional que não ajuda a reabilitar os detidos. Na quinta-feira, o Papa tinha pedido ao Congresso norte-americano para abolir a pena de morte.

Além do Congresso em Washington, ao longo da viagem de seis dias a Washington, Nova York e Filadélfia, o Papa também discursou na Assembleia Gerald a ONU.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.