Acesso ao principal conteúdo
Israel / Cisjordânia

Aumentam os ataques com armas brancas em Israel e Cisjordânia

Medidas de segurança reforçadas em Jerusalém - Leste
Medidas de segurança reforçadas em Jerusalém - Leste Reuters/路透社

Trinta e um palestinianos e sete israelitas morreram nos últimos quinze dias em Israel e na Cisjordânia, devido a ataques cometidos com armas brancas, pistolas, ou mesmo veículos que funcionam como arietes. Em Jerusalém instalou-se a psicose, apesar das medidas de segurança terem sido reforçadas. 

Publicidade

Devido ao aumento do número de ataques cometidos recentemente com facas, punhais e outras armas brancas, o Governo israelita ordenou o reforço das medidas de segurança à entrada dos bairros árabes de Jerusalém - Leste, e enviou mais militares para cada canto do País. 

Além destas medidas de segurança, Benjamin Netanyahu anunciou que não restituirá os corpos dos palestinianos implicados em ataques, e abatidos em solo israelita. Uma medida que jà tinha sido tomada entre o ano 2000 e 2004, durante aquilo que ficou a chamar –se a « segunda insurreição ».

Os palestinianos reagiram a esta medida, mas não se mostraram supreendidos. Entretanto, os responsáveis palestinianos denunciam a «desumanização » dos Palestinianos, feita por Israel. É o caso de Xavier Abu, porta – voz da Organização de Libertação da Palestina. Oiça aqui.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.