Acesso ao principal conteúdo
Polónia

Conservadores vencem eleições na Polónia

O presidente do partido Lei e Justiça, Jaroslaw Kaczynski, e a candidata do PiS ao lugar de chefe do governo, Beata Szydlo.
O presidente do partido Lei e Justiça, Jaroslaw Kaczynski, e a candidata do PiS ao lugar de chefe do governo, Beata Szydlo. REUTERS/Pawel Kopczynski

O partido Lei e Justiça, liderado pelo eurocéptico Jaroslaw Kaczynski, obteve a maioria absoluta nas eleições legislativas na Polónia. De acordo com as sondagens publicadas esta segunda-feira, os conservadores católicos teriam alcançado 232 deputados em 460 lugares.

Publicidade

O partido Lei e Justiça (PiS) conquistou a maioria absoluta nas eleições legislativas na Polónia. As últimas sondagens, publicadas esta segunda-feira, dão aos nacionalistas 232 deputados em 460 lugares na Assembleia.

O PiS põe fim a oito anos de poder da Plataforma Cívica, da primeira-ministra cessante Ewa Kopacz. O partido de centro-direita foi a segunda força mais votada e teria conquistado 137 deputados. Ewa Kopacz já admitiu a derrota.

O partido Lei e Justiça é liderado pelo eurocéptico Jaroslaw Kaczynski, irmão gémeo do antigo presidente Lech Kaczynski que morreu em 2010 num acidente de aviação em Smolensk, na Rússia.

A candidata do PiS ao lugar de chefe do governo é Beata Szydlo, depois de uma campanha marcada pelas posições duras contra a chegada de milhares de pessoas da África subsariana, do Médio Oriente ou da Ásia. Este é mais um capítulo da viragem nacionalista em vários países europeus, com o Lei e Justiça a ter sido comparado ao Fidesz do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán.

Pela primeira vez, desde o colapso do comunismo no país, em 1989, os partidos de esquerda ficaram fora do parlamento.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.