Acesso ao principal conteúdo
FRANÇA

França: 10 anos depois dos motins dos subúrbios

Manuel Valls e muitos ministros deslocaram-se a Mureaux, subúrbios de Paris a 26 de Outubro de 2015.
Manuel Valls e muitos ministros deslocaram-se a Mureaux, subúrbios de Paris a 26 de Outubro de 2015. AFP FOTO / LIONEL BONAVENTURE

O chefe do executivo francês, Manuel Valls, deslocou-se a Mureaux, localidade dos subúrbios de Paris, acompanhado de 17 ministros para anunciar uma série de medidas visando lutar contra o "apartheid social, territorial e étnico" na periferia das grandes cidades, palco há 10 anos atrás de semanas de motins.

Publicidade

A morte de dois jovens electrocutados num transformador aquando de uma perseguição policial fora o rastilho de pólvora que desencadera há uma década semanas de tumultos, um pouco por todo o país.

Os jovens das periferias queixavam-se da degradação das suas condições de vida e da exclusão social.

Daí o facto de muitos dos anúncios agora feitos se prenderem com a luta contra as discriminações.

A habitação social é um dos grandes motes do executivo que denunciou as câmaras municipais que se têm furtado a incentivar a mestiçagem social, ou seja permitir a representação das várias classes sociais, com cidadãos de origens diversas.

O facto de muitos subúrbios pobres concentrarem muitos cidadãos de origens estrangeiras, nomeadamente africana, fora denunciado por muitos sectores como representativa da exclusão social de que seriam alvo os habitantes.

O primeiro-ministro que já denunciara o "apartheid" nas periferias das grandes cidades voltou hoje a falar em apartheid "social, territorial e étnico".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.