Acesso ao principal conteúdo
União Europeia

Migrantes continuam a morrer ao largo da Grécia

Refugiados e migrantes chegando à ilha grega de Lesbos a 18 de Outubro de 2015.
Refugiados e migrantes chegando à ilha grega de Lesbos a 18 de Outubro de 2015. AFP FOTO / DIMITAR DILKOFF

Pelo menos 10 pessoas entre as quais 7 crianças morreram hoje em naufrágios de embarcações no mar Egeu entre a Turquia e a Grécia. Ontem pelo menos 11 outras pessoas morreram afogadas naquela zona do Mar Mediterrâneo, estes novos dramas fazendo ascender a 39 o número de mortos ao largo da Grécia desde o começo do mês, segundo afirmam as autoridades portuárias locais. 

Publicidade

Face a esta situação, Atenas teceu um alerta ao qual o ministro alemão dos Negócios Estrangeiros actualmente em deslocação na Grécia garantiu o apoio do seu país para fazer frente ao afluxo dos migrantes que continuam a chegar massivamente.

No resto da Europa contudo, a divisão continua a prevalacer. A Austria anunciou medidas para reforçar a segurança da sua fronteira com a Eslovénia, isto podendo implicar a edificação de uma vedação, algo inédito no espaço Schengen. O primeiro-ministro esloveno, por sua vez, disse que o seu país està também a encarar esta possibilidade, um contexto perante o qual a chefe da diplomacia europeia Federica Mogherini considerou hoje que a União Europeia corre o risco da desintegração se não houver uma resposta colectiva a esta problemática.

De referir que desde o começo do ano, a Organização Internacional das Migrações contabilizou a chegada à Uniao Europeia por via marítima de um total de 700 mil migrantes, 560 mil dos quais tendo entrado na Europa pelo litoral da Grécia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.