Acesso ao principal conteúdo
Ambiente /China

Alerta à poluição em Pequim

Circulação sob  poluição densa  em Pequim 08. de Dezembro 2015
Circulação sob poluição densa em Pequim 08. de Dezembro 2015 REUTERS/Kim Kyung-Hoon

O novo alerta vermelho à poluição em Pequim leva as autoridades locais a proibirem a circulação de automóveis particulares. Simultâneamente um número importante de sítios de construção civil, escolas e indústrias foram igualmente encerrados nesta terça-feira.

Publicidade

Cenário muito especial nesta terça-feira em Pequim, com as autoridades chinesas a tomar medida excepcionais para reduzir o elevado nível de emissões de CO2, gases com efeito estufa.

Para circular nas ruas da capital chinesa, os transeuntes foram obrigados a recorrer à máscaras de protecção com filtro a fins de respirar.

Segundo Dong Liansai da ONG ambiental Greenpeace, o alerta desta terça-feira tem igualmente repercussões positivas, porque obrigou as autoridades chinesas a tomarem consciência dos problemas ambientais.As elevadas taxas de poluição provocam anualmente milhares de mortes prematuras na China.

A implementação da circulação alternada, baseada no último número da matrícula, retirou da circulação metade dos 4,4 milhões de viaturas privadas da capital chinesa.

A semana passada, Pequim ficou coberta por uma camada tóxica que impedia a visibilidade e emitia micro-partículas de 2,5 micros de diâmetro, equivalentes à 634 microgramas por métro cúbico. As micro-partículas são tidas como perigosas para a saúde.

Para Luís Teixeira, da Universidade Piaget de Cabo Verde, com doutoramento em energias renováveis na China, é normal que as pessoas que ja usam muito máscaras por causa da poluição, tenham algum receio e abandonem as cidades mais poluídas, para zonas rurais.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.