Acesso ao principal conteúdo
Automobilismo

Ruben Faria e Joan Barreda lideram nas motos

O piloto português, Ruben Faria (Husqvarna/n°8), venceu o prólogo do Rali Dakar com o mesmo tempo que o espanhol Joan Barreda (Honda).
O piloto português, Ruben Faria (Husqvarna/n°8), venceu o prólogo do Rali Dakar com o mesmo tempo que o espanhol Joan Barreda (Honda). dakar.com

No Rali Dakar decorreu ontem o prólogo numa distância de 11 quilómetros em Buenos Aires, capital argentina. Nas motos, o português Ruben Faria (Husqvarna) e o espanhol Joan Barreda (Honda) venceram com o mesmo tempo, enquanto nos automóveis, foi a dupla composta pelo holandês Bernhard ten Brinke (Toyota) e o seu co-piloto belga Tom Colsoul que conquistou o prólogo.

Publicidade

O Rali Dakar arrancou ontem com um prólogo de 11 quilómetros em Buenos Aires, na Argentina.

Nas motos a vitória foi partilhada por dois pilotos, o português Ruben Faria (Husqvarna) e o espanhol Joan Barreda (Honda) que realizaram o tempo de 6 minutos e 27 segundos. O terceiro lugar é ocupado pelo também português Hélder Rodrigues (Yamaha) que ficou a três segundos dos vencedores.

Nos automóveis foi a dupla composta pelo piloto holandês Bernhard ten Brinke (Toyota) e o seu co-piloto belga Tom Colsoul que venceram o prólogo com o tempo de 6 minutos e 8 segundos. No segundo lugar ficou a dupla espanhola, composta por Carlos Sainz (Peugeot) e Lucas Cruz, a três segundos do vencedor, e no terceiro lugar ficou a dupla composta pelo piloto espanhol, Xavier Pons (Ford), e o seu co-piloto argentino, Ricardo Adrián Torlaschi, a 4 segundos do líder.

Um prólogo marcado nos automóveis pelo despiste da piloto chinesa Guo Meiling (Mini) que provocou dez feridos, dos quais cinco em estado grave.

O acidente ocorreu no quilómetro 6,6. A chinesa saiu numa curva e foi contra o público. Entre as vítimas estavam uma mulher grávida e crianças. A piloto Guo Meiling também sofreu ferimentos.

De notar que apenas 59 carros em 110 conseguiram terminar o prólogo, que foi cancelado após o despiste.

A primeira etapa que devia decorrer este domingo entre Rosario e Villa Carlos Paz (Argentina) foi cancelada devido a chuva intensa. A organização preferiu cancelar a etapa por razões de segurança.

O director da prova, Étienne Lavigne, afirmou num comunicado que os helicópteros necessários para garantir a segurança dos concorrentes não podiam levantar voo devido às más condições climatéricas na zona cronometrada e no final da etapa.

Os participantes vão fazer a ligação sem tempo cronometrado, um percurso de 662 quilómetros entre Rosario e Villa Carlos Paz.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.