Acesso ao principal conteúdo
REINO UNIDO / UNIÃO EUROPEIA

União Europeia e Reino Unido limam arestas

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker REUTERS/Eric Vidal

O presidente da comissão europeia, o luxemburguês Jean Claude Juncker acerca das exigências britânicas quanto à sua manutenção na União, e com um referendo agendado neste sentido, alega que subsistem muitos casos por resolver entre Bruxelas e Londres, garantindo porém que haverá um acordo já para o mês.

Publicidade

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, abriu a porta para a realização de um referendo sobre o "Brexit", uma eventual saída do país da União Europeia já no próximo verão.

O primeiro ministro David Cameron pretende relançar a economia e recuperar soberania.

Mas o capítulo mas polémico das negociações é sobre os direitos sociais. O Reino Unido quer reduzir os direitos sociais dos cidadãos da UE que vivam e trabalhem no país, durante os primeiros 4 anos.

Eis um excerto das declarações do presidente da Comissão europeia quanto aos contenciosos entre Bruxelas e Londres:

"As questões que o primeiro-ministro britânico colocou na mesa são todas difíceis.

Não pensem que só o ponto da segurança social seria o tema mais bicudo e que os demais seriam mais fáceis de resolver.

Não é o caso: até a referência nos tratados a uma união cada vez mais estreita entre os países membros, ou o papel dos parlamentos nacionais ou ainda a relação entre os países da zona euro e os demais países da UE... todos estes temas são muito, mas muito difíceis.

Não sou nem optimista, nem pessimista. A Comissão europeia faz o que pode.

Estou é certo de que teremos um acordo e uma solução permanente em Fevereiro."

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.