Acesso ao principal conteúdo
Economias

Brasil: O desafio económico de Lula da Silva

Áudio 07:05
Lula deverá indicar um novo rumo económico
Lula deverá indicar um novo rumo económico REUTERS/Enrique Marcarian

O antigo presidente Lula da Silva, ontem empossado como chefe do governo brasileiro, terá exigido uma viragem de política económica. O Brasil está afundado nos segundo ano de recessão, tendo perdido 3,8% do PIB em 2015, e tem uma inflação relativamente elevada de cerca de 10%. Lula, a figura do sucesso económico-social brasileiro que entre 2003 e 2010 permitiu a saída da pobreza a cerca de 40 milhões de brasileiros, terá pela frente um enorme desafio. A imprensa tem especulado sobre mudanças ministeriais e até no banco central, aventando as saídas de Nélson Barbosa da pasta das finanças e do governador Alexandre Tombini. Segundo alguns analistas, o banqueiro central não estaria disposto a reduzir significativamente as taxa de juro e a utilizar os cerca de 370 mil milhões de reservas internacionais para outros fins que não sejam o de assegurar a estabilidade cambial. Francisco Whitaker, co-fundador do movimento alter-mundialista, considera difícil prevêr a sua política económica atendendo à complexidade da situação mas considera essencial restabelcer a confiança. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.