Acesso ao principal conteúdo
Brasil

AI preocupada com direitos humanos nas Olimpíadas do Brasil

Amnistia internacional preocupada com direitos humanos mas autoridades do Rio garantem que Jogos Olímpicos não sofrerão com a crise actual no país
Amnistia internacional preocupada com direitos humanos mas autoridades do Rio garantem que Jogos Olímpicos não sofrerão com a crise actual no país Tânia Rêgo/ Agência Brasil

A Amnistia Internacional no Brasil está preocupada com a possibilidade de haver violação dos direitos humanos durante os jogos olímpicos naquele país, como tem acontecido em anteriores competições mundiais.

Publicidade

A ONG de defesa dos direitos humanos, Amnistia internacional, no Brasil, tem estado estes dias muito actica, alertando à imprensa nacional e internaciona, para a possibilidade poder haver violência e violação dos direitos humanos durante os Jogos olímpicos, naquele país, já neste Verão.

Num documento intitulado "Risco de violações de direitos humanos nas Olimpíadas do Rio 2016", a Amnistia Internacional, no Brasil, denuncia "políticas de segurança pública que levaram a um aumento no número de homicídios e violações de direitos humanos pelas forças de segurança, desde a Copa 2014."

Renata Neder, assessora de direitos humanos da Amnistia Internacional, no Brasil, em entrevista à RFI, afirma que a sua organização "não é contra a organização dos Jogos olímpicos ou de qualquer outro mega evento desportivo."

"No entanto, a realização dos mega eventos desportivos, não podem resultar em violações de direitos humanos; as autoridades devem adoptar todas as medidas necessárias para evitar que qualquer violação dos direitos humanos, aconteçam no contexto da realização deste mega evento desportivo", sublinha Renata Neder.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.