Acesso ao principal conteúdo
Direito /Turquia

Turquia: inquérito de Istambul aponta para Norte Cáucaso

Forças de segurança turcas em patrulha no Aeroporto  de Istambul. 30 de Junho  de  2016
Forças de segurança turcas em patrulha no Aeroporto de Istambul. 30 de Junho de 2016 REUTERS/Murad Sezer

Segundo as autoridades turcas,o grupo jiadista, Estado Islâmico é o patrocinador do ataque ocorrido no Aeroporto Internacional de Istambul Atatürk, executado por um grupo de terroristas suicidas, provenientes da Rússia, Uzebequistão e Kirguistão.Os orgãos da comunicação social turcos, identificaram o chechénio, Akhmed Chatayev como o líder de uma célula do Daech em Istanbul,responsável pela organização do atentado no Aeroporto Atatürk 

Publicidade

                                                            

A volátil região russa do norte do Cáucaso ,segundo os analistas, é donde provem uma maioria de combatentes envolvidos nos conflitos , no Iraque e na Síria . De acordo com as estimativas do Presidente Vladimir Putin, existem cerca de 5.000 à 7.000 indivíduos da antiga Comunidade dos Estados Independentes da União Soviética , que combatem pelos jiadistas do Daech.

 As autoridades russas informaram em 2015 , que cerca de 2.900 indivíduos do Norte Cáucaso tinham ingressado nas fileiras jiadistas. Por seu lado, a ONG International Crisis Group avalia entre 2.000 e 4.000 o número de militantes oriundos da Ásia Central que possívelmente lutam pelo grupo Estado Islâmico. Antes de ingressar nos jiadistas do Daech e nas milícias Jabhat al-Nusra(afiliada à rede Al-Qaeda) , muitos deles tinham combatido no Afeganistão e na Bósnia-Herzegovina. Observadores afirmam que , os movimentos jiadistas mais antigos emergiram na Ásia Central. Entre eles conta-se o Movimento Islâmico do Uzebequistão.

O presidente do Comité Nacional para a Segurança Interna dos Estados Unidos, Michael McCaul, descreve Akhamed Chatayev, como "o provável inimigo número um na região do norte Cáucaso russo".

 Segundo os media turcos, os terroristas suicidas de Istanbul tinham planeado tomar como reféns, dezenas de passageiros no aeroporto Atatürk.

   

                      

  

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.