Acesso ao principal conteúdo

Messi condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal

Lionel Messi e Jorge Messi no banco dos réus em Barcelona
Lionel Messi e Jorge Messi no banco dos réus em Barcelona REUTERS/Alberto Estevez/Pool/Files

A justiça espanhola condenou esta quarta-feira Lionel Messi e seu pai por três crimes de fraude fiscal. A estrela mundial do futebol foi condenada a 21 meses de prisão e a uma multa milionária.

Publicidade

Foi um tribunal de Barcelona quem condenou pai e filho a uma pena de prisão de 21 meses e ao pagamento de uma multa milionária. Messi terá de pagar 2,09 milhões de euros ao fisco ao passo que o seu progenitor terá de desembolsar 1,6 milhões, ou seja 3,68 milhões no total.

Tratando-se de uma pena inferior a dois anos e não havendo antecedentes criminais, quer a vedeta da selecção alviceleste e do Barcelona quer o seu pai não deverão ser encarcerados. Os acusados terão a possibilidade de apresentar recurso ao Tribunal Supremo.

O astro argentino do futebol e o seu pai Jorge Messi eram acusados de terem desviado mais de 4,1 milhões de euros ao fisco através de paraísos fiscais. O jogador, cinco vezes bola de ouro, não declarava a totalidade dos rendimentos relativos aos seus direitos de imagem que, entre 2007 e 2009, lhe terão rendido cerca de 10 milhões de euros.

A linha de argumentação da defesa de Messi era a de que o jogador apenas se interessava pelo aspecto desportivo e que não geria a sua fortuna. Os juízes não ficaram convencidos com o argumento de desresponsabilização avançado por Messi segundo o qual a gestão da sua fortuna estava nas mãos do seu pai.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.