Acesso ao principal conteúdo
Síria

Aviação de Bashar al-Assad destrói hospital de Daraya

Vítimas de há uma semana da guerra síria em Daraya, cujo hospital foi destruído, 19 de agosto, por helicóperos de Bashar
Vítimas de há uma semana da guerra síria em Daraya, cujo hospital foi destruído, 19 de agosto, por helicóperos de Bashar REUTERS/Shaam News

Hospitais na guerra síria continuam a ser alvos de ataques e o último exemplo disto é o hospital de Daraya, cidade controlada pelos rebeldes, que foi aingido esta sexta-feira por um barril de explosivos do exército sírio.

Publicidade

Um helicóptero do exército sírio lançou esta sexta-feira, 19 de agosto, um barril de explosivos sobre o único hospital de Daraya, cidade controlada pelos rebeldes, na região suburbana de Damasco, capital da Síria.

Informações veiculadas por um grupo de rebeldes e pelo Observatório sírio dos direitos humanos dão conta de que cerca de 20 pessoas que estavam no interior do hospital foram evacuadas.

O hospital de Daraya, pelo contrário, ficou completamente destruído por chamas provocadas pela explosão, declarou um porta-voz do grupo rebelde, chamado exército sírio livre na região. 

Situada a 12 quilómetros da capital síria, a cidade de Daraya, está cercada pelas forças governamentais de Bashar al-Assade.

De notar, que nem os jiadistas do estado islâmico e nem o grupo terrorista da Frente Fatá al Cham, ex-Frente al Nosra, se encontram na cidade de Daraya, controlada pelos chamados  grupos rebeldes. 

Entretanto, a coligação internacional liderada pelos Estados Unidos para combater o grupo terrorista estado islâmico, enviou esta sexta-feira, um avião para o nordeste da Síria, para proteger forças especiais americanas em terra dos ataques aéreos das forças sírias que são apoiadas pelo Irão e a Rússia.

O avião americano chegou a Hassaka quando dois aviões sírios SU-24 partiam da localidade e que forças especiais americanas se encontravam no sector alvejado por ataques aéreos sírios.

Segundo o Pentágono americano, as forças especiais no local entraram em contacto por radio-comunicações com os aviões sírios, que não responderam aos apelos.

Os dois aviões sírios tentaram atravessar ontem o espaço aéreo à volta de Hassaka mas fizeram volta atrás sem qualquer incidente quando viram aviões de combate da coligação internacional.

Segundo um porta-voz da milícia curda YPG, dezenas de civis foram mortos nos últimos bombardeamentos sobre Hassaka das útimas 48 horas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.