Acesso ao principal conteúdo
França / Vietname

Hollande no Vietname para intensificar relações económicas

Presidente François Hollande em Hanói neste 6 de Setembro.
Presidente François Hollande em Hanói neste 6 de Setembro. REUTERS/Kham

O Presidente francês François Hollande encetou hoje dois dias de visita oficial no Vietname esta sendo a primeira visita de um chefe de Estado Francês àquele país no espaço de 12 anos. Esta deslocação com carácter político e simbólico muito forte dada a "História tumultuosa" entre os dois países como o próprio presidente francês o admite, tem sobretudo o objectivo de dar "a sua plena dimensão à parceria estratégica assinada em 2013" entre os dois países.

Publicidade

Com uma das economias mais dinâmicas do sudeste asiático, um crescimento de 6,68% no ano passado e um mercado de 90 milhões de consumidores, o Vietname que multiplicou por 15 o seu Produto Interno Bruto no espaço de 30 anos faz figura de Eldorado para os investidores estrangeiros. Apesar de estar posicionada neste mercado, a França contudo tem vindo a recuar, com um défice comercial que passou de 2,4 mil milhões de Euros em 2014 para 2,6 milhões no ano passado.

E' portanto com o objectivo de relançar as trocas entre os dois países que François Hollande viajou para o Vietname, tendo sido recebido hoje pelo seu homólogo no palácio presidencial em Hanói, a capital, ambos tendo assistido à assinatura de três contratos para a compra de 40 Airbus. Duas companhias low-cost vietnamitas, a Vietjet e a Jetstar Pacific vão adquirir 30 aparelhos e a companhia nacional Vietnam Airlines assinou um protocolo de acordo para a aquisição de 10 outros aviões, o valor total dessas compras ascendendo a 6,5 mil milhões de Dólares. Paralelamente, a empresa francesa de infra-estruturas Vinci também conseguiu um contrato com a agência vietnamita das estradas para desenvolver a rede de auto-estradas do país. Para além desses operadores, François Hollande veio igualmente acompanhado por cerca de 40 dirigentes de empresas, nomeadamente o dirigente do gigante dos equipamentos Alstom.

Durante esta visita, Hollande deve ainda deslocar-se amanhã a Ho-Chi-Minh-Ville, no sul do país, o presidente francês tendo entretanto abordado muito discretamente os Direitos Humanos naquele país ao referir "estar muito atento ao Estado de direito", apesar de uma carta aberta de 3 ONGs denunciando a "intensificação pelo governo vietnamita dos actos de repressão contra os militantes e defensores dos Direitos do Homem".
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.