Acesso ao principal conteúdo
Caxemira

Aumenta a tensão em Caxemira

REUTERS/Danish Ismail

Pelo menos dois soldados paquistaneses foram mortos ontem num ataque indiano contra a linha de demarcação com a província de Caxemira, em represálias ao ataque de 18 de Setembro contra a base indiana de Uri que causou a morte de 18 soldados indianos.

Publicidade

O exército da Índia anunciou esta quinta-feira a realização de “ataques cirúrgicos” ao longo da fronteira de facto com o Paquistão, em Caxemira, para travar uma série de ataques que estavam a ser planeados contra importantes cidades indianas.

Do outro lado, o exército paquistanês acusou a Índia de ter matado dois dos seus soldados e ferido outros nove no ataque lançado perto da linha de controlo que divide a disputada região de Caxemira. Islamabad rejeita a designação de “ataques cirúrgicos” e sublinha que se tratou de “fogo transfronteiriço”.

A tensão entre os dois países aumentou depois de a 18 de Setembro uma base militar indiana ter sido atacada na zona da Caxemira. Um ataque que fez 18 mortos, o mais mortífero da última década. Na altura Nova Deli prometeu punir os autores. O ataque cuja autoria foi atribuída ao grupo jihadista paquistanês Jaish-e-Mohammed pelas autoridades indianas, mas que na realidade não chegou a ser reivindicado.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.