Acesso ao principal conteúdo
BRASIL/ÁFRICA

Festival brasileiro destaca cinema africano

Flora Gomes é um dos cineastas em destaque no festival "África(s). Cinema e Revolução" que decorre em São Paulo, no Brasil.
Flora Gomes é um dos cineastas em destaque no festival "África(s). Cinema e Revolução" que decorre em São Paulo, no Brasil. RFI

 O festival brasileiro "África(s). Cinema e Revolução", que decorre em São Paulo, no Brasil, dá destaque ao cinema criado nos países africanos durante o período de revolução e os primeiros anos de independência. A maioria dos filmes apresentados nunca foram vistos no Brasil. 

Publicidade

A data do festival "África(s). Cinema e revolução" não foi escolhida ao acaso. O mês foi escolhido por ser o  "mês da consciência negra". Além disso, o arranque deu-se no dia 10 de novembro, na véspera do dia da independência de Angola, tema, aliás, que vai ser abordado no festival através de filmes como "Sambizanga" ou "Monangambee", ambos inspirados em obras do escritor angolano Luandino Vieira. 

São vários os filmes lusófonos que vão ser apresentados no festival. O primeiro dia foi, por exemplo, dedicado ao cinema moçambicano. É também de realçar que o filme guineense "Árvore de Sangue", de Flora Gomes, que vai marcar presença no festival, assim como "Xime", de Sana Na N'Hada, vão ser exibidos. 

Lúcia Ramos Monteiro, idealizadora e curadora do festival, realça a importância que estes filmes têm no festival.

Além disso, aproveita também para contar-nos também o que está em causa com o projecto. 

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.