Acesso ao principal conteúdo
CANADÁ

Canadá: Um único suspeito no atentado da mesquita

Ataque visando uma mesquita de Quebeque faz seis mortos
Ataque visando uma mesquita de Quebeque faz seis mortos REUTERS/Mathieu Belanger

Um único homem dos dois detidos sob custódia policial no Canadá é tido como suspeito do atentado que neste domingo matou seis pessoas numa mesquita na cidade de Quebeque.

Publicidade

A polícia alega tratar-se de um jovem quebequense Alexandre Bissonnette, estudante em ciências políticas da Universidade Laval.

Por seu lado o também estudante Mohamed Khadir, de origem marroquina, já não é tido como suspeito.

Cerca de quarenta pessoas estavam reunidas na mesquita de Quebeque, capital da província homónima canadiana, para a oração da noite de domingo quando começaram os disparos.

Seis pessoas morreram e outras oito ficaram feridas.

O primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau denunciou um "ataque terrorista contra muçulmanos".

O país acolheu cerca de 40 000 refugiados sírios no último ano e meio como o fizera em relação a 60 000 refugiados do Vietname e do Camboja.

1,1 milhão de canadianos são de confissão muçulmana num universo de 36 milhões de habitantes.

As condenações nacionais e internacionais não se fizeram esperar, incluindo da parte do presidente norte-americano Donald Trump.

Este fora alvo de críticas da parte do primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau devido ao decreto proibindo a atribuição de vistos aos cidadãos de sete países muçulmanos.

Trudeau alegara que acolhia refugiados independentemente da sua confissão religiosa.

Donald Trump ligou a Trudeau apresentando-lhe os seus pêsames e dizendo-se disponível para colaborar no caso com o Canadá.

O primeiro-ministro canadiano sublinhou o facto de a diversidade ser a força do seu país bem como a "tolerância religiosa".

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.