Acesso ao principal conteúdo
PSA / Opel

PSA criou o segundo maior grupo automóvel europeu

O presidente-executivo do grupo PSA, Carlos Tavares, e Mary Barra, da General Motors
O presidente-executivo do grupo PSA, Carlos Tavares, e Mary Barra, da General Motors AFP/ERIC FEFERBERG

O grupo francês P.S.A, que detém as marcas Peugeot e Citröen, anunciou nesta segunda-feira um acordo com a General Motors (GM) para comprar a sua filial europeia de automóveis, proprietária da Opel e da Vauxhall. Um negócio cujo montante total ultrapassa os dois biliões de euros.  

Publicidade

A divisão europeia da General Motors acumulou perdas vertiginosas nos últimos 16 anos : Cerca de de 15 biliões de dólares ! Era totalmente impossível continuar a aventura soózinha. O grupo PSA, que registrou em 2016 um lucro superior a dois biliões de euros, veio socorrer a GM, e deseja agora que a Opel e a Vauxhall voltem a ser rentáveis em 2020.
 

Esta compra inclui onze fábricas europeias –cinco unidades de montagem, e cinco fábricas de produção de componentes ( o centro de engenharia de Rüsselsheim, na Alemanha), onde trabalham quase 40.000 pessoas.
 

Chegado à PSA em 2013, o português Carlos Tavares soube tirar o grupo automóvel francês duma situação extremamente difícil, que durava já há vários anos, e tinha levado a vários planos de restruturação e despedimentos. Com muito rigor, austeridade, experiência e audácia, Carlos Tavares levou o grupo a uma situação invejável.

O vespertino Le Monde, falava hoje de Carlos Tavares afirmando que “há poucos líderes da indústria automóvel que conheçam de forma tão aprofundada como se concebe, produz e comercializa um carro”. Carlos Tavares, actual presidente-executivo da PSA, vai agora liderar o segundo maior grupo automóvel europeu.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.