Acesso ao principal conteúdo
Coreia do Norte / Malaia

Incidente diplomático entre a Coreia do Norte e a Malásia

O Embaixador norte - coreano na Malásia deixa a Embaixada, a 7 de Março de 2017
O Embaixador norte - coreano na Malásia deixa a Embaixada, a 7 de Março de 2017 REUTERS

A Coreia do Norte proibiu hoje a saída de seu território de cidadãos da Malásia, desencadeando uma reacção recíproca de Kuala Lumpur contra funcionários diplomáticos norte-coreanos. A tensão entre os dois países não pára de aumentar, depois do assassinato, a 13 de Fevereiro, de Kim Jong-nam, meio –irmão do actual Presidente norte – coreano, Kim Jong-un. 

Publicidade

"Será proibida a saída do país a todos os cidadãos malaios presentes na República Popular Democrática da Coreia até que o incidente ocorrido na Malásia seja adequadamente resolvido", informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros norte - coreano.

Porém, as autoridades norte - coreanas sublinham que os diplomatas e cidadãos malaios presentes na Coreia do Norte serão autorizados a  "tratar dos seus assuntos, e viver normalmente" durante o tempo que durar a proibição. 

O Primeiro-ministro malaio, Najib Razak, criticou aquela medida das autoridades norte - coreanas, afirmando : "É um acto aberrante, tomá-los de facto como reféns, e é totalmente contrário ao direito internacional e às normas diplomáticas".
 

O chefe do Executivo malaio ordenou imediatamente uma medida similar contra todos os cidadãos norte-coreanos na Malásia. Segundo os analistas, esta medida poderá afectar cerca de mil pessoas.

Recorde-se que durante muitos anos a Coreia do Norte e a Malásia tiveram boas relações, que agora resfriaram após o assassinato de Kim Jong-nam no aeroporto de Kuala Liumpur, por duas mulheres que lhe fizeram respirar um gás tóxico asfixiante.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.