Acesso ao principal conteúdo
Mundo

Decretado estado de calamidade pública na Colômbia

Exército colombiano

O número de vítimas mortais subiu para 254 na Colômbia. A contagem é feita pelo exército colombiano que indica que mais de 400 pessoas ficaram feridas na sequência de uma torrente de lama na cidade de Mocoa.

Publicidade

Inundações e deslizamentos de terras no sul da Colômbia, causadas pelas chuvas torrenciais, provocaram 254 mortos, e mais de 400 feridos.

O Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, decretou o estado de calamidade pública e pôs em prática um plano de emergência para apoiar a população afectada.

Ontem, três rios transbordaram e engoliram vários bairros de Mocoa, no sudoeste do país. De acordo com o último balanço das forças militares, existem ainda 200 pessoas desaparecidas, entre as as quais muitas crianças.

As chuvas fortes já tinham feito transbordar os rios Mocoa, Mulato e Sangoyaco durante a madrugada de ontem e desencadearam enxurradas de lama e pedras que invadiu casas e estradas da província de Putumayo, afectando 17 bairros.

A cidade colombiana de Mocoa declarou o estado de emergência para agilizar as operações de resgate e ajuda às vítimas uma vez que ainda há um número indeterminado de pessoas desaparecidas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.