Acesso ao principal conteúdo
COP 21 / Clima

Donald Trump deixa Acordo sobre o Clima

Torre Eiffel iluminada, depois do Acordo de Paris [
Torre Eiffel iluminada, depois do Acordo de Paris [ DR

A 12 de Dezembro de 2015, o Mundo celebrou a assinatura, em Paris, do primeiro acordo climático de alcance internacional, destinado a limitar o aumento da temperatura do planeta de cerca de 2º C", e evitar possíveis catástrofes metereológicas. Mas a alegria terminou ontem, depois do anúncio do Presidente Donald Trump de que os "Estados Unidos cessarão toda a implementação do Acordo de Paris".

Publicidade

A China e União Europeia reafirmaram, nesta sexta-feira, a firme intenção de liderar a luta contra as mudanças climáticas, depois do anúncio da retirada dos Estados Unidos do Acordo de Paris, feito ontem pelo Presidente norte – americano, Donald Trump.

“Não há marcha - atrás na transição energética no Acordo de Paris", afirmou o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, antes da abertura da cimeira entre a União Europeia e a China, em Bruxelas, que se debruçou sobre este problema planetário.

Reagindo à tomada de posição do Presidente norte –americano, Donald Trump, quanto ao acordo de Paris sobre o Ambiente - COP 21 - o eurodeputado português Inácio Faria, do Partido da Terra, e membro da Comissão de Ambiente e Saúde Pública do PPE ( Partido Popular Europeu), afirmou à RFI que a decisão de Donald Trump era previsível.

 "A mudança climática é inegável,  e constitui uma das maiores ameaças no Mundo, hoje, e para o futuro do nosso planeta", declarou em São Petersburgo o Secretário-geral da ONU, António Guterres, que fez um apelo a todos os países para que continuem "envolvidos” no processo de luta contra o aquecimento climático.

O eurodeputado Inácio Faria, afirma que os restantes países signatários do Acordo de Paris sobre o Clima  deverão redobrar esforços, em vez de baixar os braços.

 

Resta acrescentar que a saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris só poderá ser efectiva em 2020, respeitando o artigo 28 do acordo, e até lá, tudo é ainda possível.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.