Acesso ao principal conteúdo
Política /Iémen

Iémen: guerra e cólera

Habitantes  de Bajil, província iemenita de Hodeidah, recebem jerrycans com  água potável .29 de Julho  de 2017
Habitantes de Bajil, província iemenita de Hodeidah, recebem jerrycans com água potável .29 de Julho de 2017 REUTERS/Abduljabbar Zeyad

Com em pano de fundo uma guerra civil devastadora,o Iémen enfrenta também a deterioração da situação humanitária,devido à destruição das suas infraestruturas. As crianças são as mais afectadas por uma epidemia de cólera ,que já atingiu mais de meio milhão de pessoas, no país do Médio-Oriente .

Publicidade

De acordo com a Organização Mundial de Saúde existem 503, 484 casos suspeitos ,bem como 1.975 mortes , devido à cólera no Iémen, país devastado pela guerra . Mais de um quarto dos mortos , assim como mais de 41 doentes são crianças. Segundo a agência da ONU , registou-se um abrandamento da propagação da cólera a partir do mês de Julho, mas a doença continua a atingir cerca de 5.000 pessoas por dia.

 

Depois de um primeiro surto de cólera em 2016, a doença reapareceu em Abril no país do Médio-Otriente , com 27 milhões de habitantes .O actual conflicto complica a entrega de medicamentos e a ajuda humanitária internacional às populações afectadas. Milhões de iémenitas não dispõem de água potável , o que segundo a OMS,facilita a propagação da cólera.

A guerra civil entre os rebeldes hutis e a coligação de países árabes ,liderada pela Arábia Saudita e favorável ao poder central, dificulta o acesso do pessoal médico às populações necessitadas.

O secretário-geral adjunto da ONU para as questões humanitárias, Stephen O'Brien declarou que milhões de iemenitas estão confrontados com a ameaça da fome, um dos maiores surtos de cólera no espaço de um ano e com a injustiça de um conflito brutal, perante o qual o mundo nada faz para pôr um termo.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.