Acesso ao principal conteúdo
Estados Unidos

Trump diz não a imigrantes de Caracas, Ndjamena e Pyongyang

Novo decreto de Donald Trump, proíbindo acesso a território americano a cidadãos da Venezuela, Coreia do Norte e Chade
Novo decreto de Donald Trump, proíbindo acesso a território americano a cidadãos da Venezuela, Coreia do Norte e Chade REUTERS/Jonathan Ernst

Estados Unidos: o presidente americano,Trump, coloca mais 3 países, a Coreia do Norte, Venezuela e o Chade, na sua lista negra, publicando ontem  um decreto proíbindo os cidadãos desses países de entrar em território americano. Chade reage com espanto, Venezula acusa os Estados Unidos de terrorismo e Pyongyang, ameaça abater aviões americanos que sobrevoarem o seu espaço aéreo.

Publicidade

O presidente americano, Donald Trump, alargou, este domingo, (24) suas interdições de entrada em território americano, à Coreia do Norte, Venezuela e ao Chade, no quadro de um novo decreto sobre a imigração.

Os cidadãos do Irão, da Líbia, da Síria, do Iémen e da Somália, continuam la lista das pessoas interditas de entrar nos Estados Unidos, enquanto o Sudão foi retirado da mesma lista, anunciou a  administração americana.

O decreto presidencial entra em vigor a 18 de outubro e foi decidido por o texto que estava a ser aplicado expirou ontem e tinha sido contestado por vários juízes nomeados por Bill Clinton ou Obama de tribunais federais.

Outros tribunais americanos cumpriram o decreto presidencial sobre a imigração.

O Supremo Tribunal americano, decide no dia 10 de outubro sobre a constitucionalidade ou não do novo decreto presidencial.

"Garantir a segurança da América é a minha prioridade número um. Não aceitaremos no nosso país aqueles que não conseguirmos controlar de maneira segura", declarou num tuíte, Donald Trump.

"A Coreia do Norte, não coopera de nenhuma forma com o governo dos Estados Unidos e não satisfaz nenhuma exigência de partilha de informação", sublinhou Trump.

Reagindo a estas novas medidas de Trump, o governo do Chade exprimiu o seu "espanto e sua incompreensão", pedindo ao presidente Trump, para "rever a sua posição que belisca a imagem do Chade e as boas relações entre os dois países, nomeadamente, na luta contra o "terrorismo".

Por seu lado, a Venezuela, acusou os Estados Unidos, de levarem a cabo um "terrorismo psicológico e político" proíbindo a entrada de venezuelanos em território americano.

Enfim, o chefe da diplomacia, da Coreia do Norte, acusou hoje o presidente, Donald Trump de ter "declarado guerra" ao seu país, pelo que Pyongyang, está no direito de "abater bombardeiros americanos que se aproximarem da costa ou sobrevoarem a Coreia do Norte.

Convém dizer, que bombardeiros americanos, sobrevoaram este domingo o espaço aéreo da Coreia do Norte, numa demonstração de força, ao ditador norte-coreano, Kim Jong-un, cujo chefe da diplomacia, tinha ameaçado os Estados Unidos com "fogo e fúria" no seu discurso na assembleia geral da ONU.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.