Acesso ao principal conteúdo
Las Vegas / Tiroteio

Atirador mata 50 pessoas e fere 400 em Las Vegas

Em Las Vegas, na noite passada, um homem protege uma mulher dos tiros - 1 de Outubro de 20172
Em Las Vegas, na noite passada, um homem protege uma mulher dos tiros - 1 de Outubro de 20172 David Becker / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Atirador embuscado no 32° andar dum hotel, em Las Vegas, causa pelos menos 50 mortos e 400 feridos durante um Festival de música "country, na noite passada. Este é o tiroteio mais mortífero ocorrido nos Estados Unidos desde a Segunda Guerra Mundial.

Publicidade

Nos últimos 25 anos, os Estados Unidos têm sido palco de múltiplos tiroteios, assassinatos, e mesmo actos de terrorismo. Mas o tiroteio ocorrido ontem, em Las Vegas, foi o mais mortífero.

Eram 22 horas, quando Stephen Paddock, um homem de 64 anos de idade, instalou-se no 32° andar do hotel Mandalay Bay, que fica na avenida central Las Vegas Strip, e alvejou centenas de pessoas, tendo atingido mortalmente pelo menos 50, e ferido cerca de 400.

Não se conhecem ainda as circunstâncias em que ocorreu este tiroteio, mas por ora, nenhum grupo reivindicou o ataque, e a Polícia encara o episódio como um caso de "lobo solitário". 

cantor Jason Aldean estava em plena actuação, quando os espectadores ouviram as primeiras rajadas de tiros. Vários vídeos já publicados mostram cenas de pânicoe confusão: Pessoas feridas, outras a fugir do local, uma mulher a gritar: "Para o chão ! Deitem-se todos no chão ! "

O chefe de polícia do condado de Clark, Joseph Lombardo, indicou que Stephen Paddock morava naquela cidade, e Polícia procura a mulher que o acompanhava, para um interrogatório.

O presidente Donald Trump enviou hoje as suas condolências aos familiares das vítimas do tiroteio em Las Vegas : "As minhas mais sinceras condolências e simpatia às vítimas e famílias afectadas pelo terrível tiroteio em Las Vegas. Que Deus os abençoe!", escreveu Trump no Twitter.

Nesta Segunda - feira, o grupo terrorista auto-proclamado Estado Islâmico  reivindicou este massacre, afirmando que seu autor se tinha convertido ao Islão há alguns meses.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.