Acesso ao principal conteúdo
Mundo

Carles Puigdemont reivindica direito à independência da Catalunha

Presidente catalão Carles Puigdemont ao chegar ao Parlamento regional da Catalunha em Barcelona.
Presidente catalão Carles Puigdemont ao chegar ao Parlamento regional da Catalunha em Barcelona. REUTERS/Juan Medina

O presidente catalão acaba de discursar diante do Parlamento catalã.Carlos Puidgemont disse "que vão aplicar o mandato do povo".

Publicidade

"O que vou anunciar hoje não é uma vontade pessoal", começou por dizer Carles Puidgemont. Em nenhum momento o presidente da generalitat declarou a independência da Catalunha como era aguardado nos últimos dias.

Com o referendo de 1 de Outubro, a "Catalunha ganhou o direito a ser um estado independente", indicou o presidente da generalitat.

Todas as atenções estiveram hoje centradas no Parlamento regional da Catalunha, onde Carles Puigdemont compareceu na sessão para apresentar e discutir os resultados do referendo de 1 de Outubro, considerado ilegal pela justiça espanhola.

"Não temos nada contra Espanha e contra os espanhóis", afirmou o presidente catalão.

Resta saber qual a resposta do Governo de Madrid, o governo espanhol poderá decretar a suspensão do estatuto de autonomia da região, usando o artigo 155º da Constituição, que passará o controlo político e financeiro da Generalitat da Catalunha para o Estado central.

A sessão serviu para reforçar o direito da independência da região, processo que poderá desencadear a crise política mais profunda de Espanha desde o regresso da democracia em 1977 e a tentativa de golpe de Estado, em 1981.

Mais detalhes com o nosso correspondente em Espanha, Miguel Araújo.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.