Acesso ao principal conteúdo
Rússia

Rússia celebra discretamente 100 anos da revolução

A Praça Vermelha em Moscovo, capital da Rússia.
A Praça Vermelha em Moscovo, capital da Rússia. Getty Images

A Rússia deu início hoje discretamente às comemorações dos 100 anos da Revolução de Outubro, a revolução bolchevique que marcou os primórdios da instauração do regime soviético, estas celebrações não tendo contado com a presença do Presidente russo Vladimir Putin. Os festejos de hoje contrastam pela sua sobriedade com a pompa e circunstância das comemorações do cinquentenário da revolução em 1967 na então URSS onde, todos os anos, o 7 de Novembro era dia de grande desfile militar na Praça Vermelha.

Publicidade

Hoje o programa oficial das celebrações é outro, com exposições, colóquios com especialistas e, efectivamente, um desfile na Praça Vermelha mas para comemorar a parada do exército soviético em 1941, em plena segunda guerra mundial, antes de partir directamente para o combate contra os nazis. O facto é que foram poucas as referências a esse centenário nos jornais russos e, segundo uma sondagem encomendada pelo partido comunista russo, 58% da população do país nem sabe das comemorações.

O próprio Presidente Putin, antigo oficial da KGB, que tem tentado manter uma distância prudente com essa herança, não assistiu a nenhum evento importante ligado aos festejos e hoje não alterou a sua agenda habitual. Em linha de mira estão as presidenciais de Março de 2018, com poucas dúvidas quanto a uma eventual nova candidatura de Vladimir Putin, num contexto em que ainda no passado fim-de-semana, centenas de manifestantes anti-Putin foram detidos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.