Acesso ao principal conteúdo
Estados Unidos

Estados Unidos paralisados sem orçamento até fevereiro

Donald Trump sem orçamento federal por causa da divisão entre republicanos e democratas
Donald Trump sem orçamento federal por causa da divisão entre republicanos e democratas REUTERS/Yuri Gripas

 Os Estados Unidos estão paralisados financeiramente porque não houve acordo ontem à noite entre os republicanos e democratas para a aprovação do orçamento federal. A Câmara dos representantes adoptou na quinta-feira um projecto de lei que enviou ao Senado para aprovação mas rejeitado pelos democratas.

Publicidade

O presidente americano, Donald Trump, comemorava, este sábado, (20) o seu primeiro aniversário de chegada ao poder, sabendo que os democratas, não lhe dariam os votos que precisava no Senado para aprovar o orçamento federal.

Efectivamente, o projecto de lei aprovado na quinta-feira pela maioria republicana na Câmara dos representantes, foi enviado para o Senado, mas os republicanos que precisavam de votos dos democratas, para aprovar o orçamento, não os obtiveram e os Estados Unidos, estão assim, sem orçamento.

Os republicanos que têm 51 senadores, votaram 50 a favor, faltando-lhes um voto no seu próprio campo e o texto que precisava ainda de 9 votos dos democratas para ter o total dos 60 senadores necessários, foi chumbado, porque não houve 1 único voto a favor sequer dos democratas.

Funcionários públicos, escolas, hospitais, enfim, o serviço público, estão assim paralisados, e como aconteceu no passado com Obama e Bill Clinton, muita gente vai ficar em casa ou sem receber os seus ordenados, na falta de orçamento.

Republicanos e democratas, acusam-se mutuamente enquanto o presidente Donald Trump que tem estado debaixo de críticas da oposição dos democratas e duma parte do seu próprio partido dos republicanos acusou os democratas de quererem defender "os imigrantes ilegais" mais do que o exército americano.

"Os democratas estão muito mais preocupados com a situação dos imigrantes ilegais do que com o nosso grande exército ou a segurança na nossa perigosa fronteira do sul", tuítou esta madrugada o Presidente Donald Trump.

Por seu lado, os democratas declararam que só votariam o texto se o mesmo perenisasse a regularização dos 690.000 jovens imigrantes com estatuto precário, os chamados "Dreamers", esses jovens que chegaram ainda crianças ao país de sonhos, Estados Unidos, com os pais em situação ilegal.

De notar que esses jovens hoje adultos continuam ilegais nos Estados Unidos, mais por culpa dos ex-presidentes democratas, Bill Clinton e Obama, que não os legalizaram. São estes mesmos democratas, que agora exigem que Trump, que só está no poder há 1 ano, legalize esses mesmos jovens.

A paralisação da administração era 100% evitável", afirmou o lider dos senadores republicanos, Mitch McConnell.

"Será chamada a trumparalisação pois ninguém merece ser responsabilizado a não ser o presidente Trump, o principal responsável pela situação em que nos encontramos", replicou o chefe dos senadores democratas, Chuck Schumer.

Conclusão: os Estados Unidos estão sem orçamento federal até 16 de fevereiro. É a primeira paralisação orçamental desde 2013, altura em que o ex-presidente Obama, tinha ficado, também, durante 16 dias, sem orçamento, devido ao bloqueio dos republicanos.

Anteriormente, o ex-presidente Bill Clinton, viu também, por duas vezes, em 1995 e 1996, a sua administração ficar paralisada, pois o seu orçamento não foi votado.

Os Estados Unidos têm um sistema político de "checks and balances" de equilíbrio de poderes, onde o executivo pode ser paralisado pelo legislativo e vice-versa. Logo, tem de haver negociação permanente, quando o presidente não tem uma maioria folgada na Câmara dos representantes e no Senado.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.