Acesso ao principal conteúdo
Venezuela

Petro, nome da criptomoeda lançada por Venezuela

Petro, nome da criptomoeda lançada pelas autoridades da Venezuela, a 20 de fevereiro de 2018
Petro, nome da criptomoeda lançada pelas autoridades da Venezuela, a 20 de fevereiro de 2018 Marco Bello / REUTERS

Petro, é o nome da criptomoeda posta à venda hoje pelas autoridades de Venezuela, como vinham anunciando, há um certo tempo. Foram postos à venda mais de 38 milhões de petros, a nova moeda virtual, com base no preço do barril de petróleo a 60 dólares, uma operação destinada a lutar contra o bloqueio financeiro dos Estados Unidos.

Publicidade

 As autoridades da Venezuela, começaram, esta terça-feira, (20) a venda de 38,4 milhões de "petros", a criptomoeda, lançada com o objectivo de lutar contra o bloqueio financeiro dos Estados Unidos, segundo o vice-presidente, Tareck El Aissami, numa declaração do lançamento oficial do "petro".

"Petro" é o nome desta moeda virtual, que vai operar em paralelo com a moeda nacional do país, o bolívar. Esta criptomoeda venezuelana, é baseada nas reservas de petróleo do país e tem um valor de 60 dólares, preço do barril de petróleo, numa altura em que o país atravessa uma grave crise económica.

Ao todo, foram emitidos 100 milhões de petros, com a segunda venda de cerca de 44 milhões suplementares, a 20 de março, sendo que o governo guardará, os restantes 17,6 milhões.

O vice-presidente da Venezuela, El Assami, sublinhou, que esta nova moeda vai "gerar confiança e segurança no mercado nacional e internacional".

Quando a iniciativa foi apresentada no início de dezembro de 2017, o governo de Caracas, tinha dito que o petro permitiria "avançar para novas formas de financiamento internacional" face às sanções financeiras americanas.

De notar que os especialistas, são menos optimistas, quanto ao sucesso da nova moeda virtual criada pela Venezuela. Os peritos sublinham que os profundos desequilíbrios económicos do país não ajudam em nada a confiança no petro.

Para o economista, Pascal de Lima, consultor na Harwell Management, em Paris, a criptomoeda lançada hoje pelas autoridades venezuelanas, vai ter dificuldades de implementaçao, porque não está regulada e surge antes duma necessária reforma política, económica e financeira no país.

Voltaremos a este assunto no Magazine Economias de 23 de fevereiro !

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.