Acesso ao principal conteúdo
Mundo

34 bispos chilenos entregam cargos a Papa Francisco

Conferência de imprensa do chileno Luis Fernando Ramos Perez, no Vaticano.
Conferência de imprensa do chileno Luis Fernando Ramos Perez, no Vaticano. REUTERS/Max Rossi

34 bispos chilenos puseram os cargos à disposição do papa Francisco por estarem envolvidos em escândalos de abuso sexual que abalaram o clero no Chile.

Publicidade

Os 34 bispos convocados pelo papa Francisco no Vaticano para prestar contas sobre os escândalos sexuais anunciaram que puseram os cargos "nas mãos do Santo Padre para que ele decida por nós”, lê-se em comunicado.

O anúncio foi feito na sala Pio X de um prédio do Vaticano, a poucos metros da basílica de São Pedro.

O papa deverá substituir pelo menos dez destes bispos para abrir uma nova era na Igreja chilena. Medidas severas, "mudanças e resoluções", dentro da Igreja do Chile, como anunciou numa carta entregue no final de três dias de reuniões que decorreram no Vaticano.

Estes 34 bispos chilenos foram convocados de 15 a 17 de Maio para se reunirem com o papa Francisco depois de uma série de erros e omissões na gestão de casos de abusos sexuais cometidos pelo padre Fernando Karadima. Este foi suspenso de forma vitalícia, depois de ser declarado culpado em 2011 de abuso sexual a menores nos anos 1980 e 1990.

No mesmo comunicado rubricado pelos 34 bispos lê-se "sabemos que estes dias de honesto diálogo foram um marco importante no sentido de um processo de mudança profunda (...) e através do qual queremos restabelecer a justiça e contribuir para a reparação dos danos causados".

Por enquanto, espera-se que pontífice substitua os bispos Juan Barros Madrid, Horacio Valenzuela, Tomislav Koljatic e ainda Andrés Arteaga.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.