Acesso ao principal conteúdo
Grécia

Tsipras na zona dos incêndios uma semana depois

Alexis Tsipras, Primeiro-Ministro da Grécia. Mati, 30 de Julho de 2018.
Alexis Tsipras, Primeiro-Ministro da Grécia. Mati, 30 de Julho de 2018. Gabinete de imprensa do primeiro-ministro grego via Reuters.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, visitou hoje a zona dos incêndios que há uma semana provocaram, pelo menos, 91 mortos e dezenas de feridos. A visita foi acompanhada por novas críticas da oposição.

Publicidade

Foi a primeira visita de Alexis Tsipras a Mati e Rafina, as localidades que há exactamente uma semana foram palco do incêndio florestal mais dramático na Europa nos últimos cem anos. Pelo menos 91 pessoas, de todas as idades, morreram, dezenas ficaram feridas e 25 estão desaparecidas.

O primeiro-ministro esteve “cerca de uma hora” no local. Conversou com responsáveis militares e bombeiros e depois visitou as ruelas de Mati onde a maioria das vítimas, a pé ou de carro, foram apanhadas pelo fogo.

As imagens foram transmitidas na televisão pública e o principal partido da oposição, a Nova Democracia, assim como diversos media conotados com a oposição, falaram em “visita-relâmpago” e “espectáculo mediático”.

Por outro lado, criticaram a ausência do primeiro-ministro nos locais sinistrados na passada semana. Yannis Kefaloyannis, deputado da Nova Democracia, exigiu, mesmo, em entrevista, a “demissão” dos responsáveis da gestão operacional do incêndio e a demissão do próprio governo.

Na sexta-feira, Alexis Tsipras já tinha assumido a inteira responsabilidade política dos incêndios sem apontar o dedo à gestão operacional dos socorros, ainda que a imprensa tenha denunciado a falta de coordenação dos diferentes serviços.

Vários especialistas também destacaram a falta de um plano urbanístico há mais de 50 anos nesta zona repleta de pinheiros. O governo suspeita que tenha havido mão criminosa e foi aberto um inquérito.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.