Acesso ao principal conteúdo
Irão/Estados Unidos

Irão tenta anular sanções nos Tribunais

Hassan Rohani, o Presidente do Irão.
Hassan Rohani, o Presidente do Irão. RUBEN SPRICH / AFP

O Irão considera que sanções dos Estados Unidos estrangulam a economia do país. Teerão defendeu nesta segunda-feira perante o Tribunal Internacional de Justiça que as sanções norte-americanas devem ser levantadas.

Publicidade

Perante o Tribunal Internacional de Justiça, o Irão descreveu o estrangulamento que representa o restabelecimento das sanções de Washington, considerando que se pretende prejudicar severamente a economia iraniana.

As audiências do processo que opõe os iranianos aos norte-americanos começaram esta segunda-feira e devem durar quatro dias.

A delegação iraniana pediu ao tribunal que suspenda temporariamente as sanções e que o faça com extrema urgência, tendo em conta as suas consequências dramáticas para a economia iraniana.

A reposição de sanções anunciada pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, "não é mais do que uma agressão económica flagrante contra" o país do Médio Oriente.

Em Maio deste ano, Donald Trump retirou os Estados Unidos do acordo sobre o nuclear, assinado pelo Irão e pelas grandes potências em 2015.

As primeiras sanções norte-americanas, lançadas no início deste mês de Agosto e relativas ao sector financeiro, bem como comercial, serão seguidas em Novembro por outras relativas ao sector petrolífero, bem como o do gás.

A empresa francesa Total, bem como outras internacionais, já anunciou o fim das suas actividades no Irão. A Air France e a British Airways comunicaram, quanto a elas, o encerramento da rota de Teerão.

Ouça a Crónica sobre o Irão.

Crónica de Marco Martins

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.