Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Brasileiros comparam pior cenário para segunda volta presidencial

Áudio 08:31
Candidatos à segunda volta das eleições presidenciais brasileiras, Jair Bolsonaro de extrema direita e Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores
Candidatos à segunda volta das eleições presidenciais brasileiras, Jair Bolsonaro de extrema direita e Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores ©REUTERS/Ricardo Moraes/Washington Alves

A faltarem nove dias para a segunda volta das eleições presidenciais no Brasil, esta sexta-feira fica marcada pelo encontro entre a ministra do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber, com representantes das candidaturas de Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT) e Jair Bolsonaro Partido Social Liberal (PSL) para discutir a difusão de notícias falsas e a onda de violência registada durante a campanha eleitoral.A rede social WhatsApp tem sido foco de maior preocupação. Um estudo divulgado por professores da Universidade de São Paulo e pela Universidade Federal de Minas Gerais e integrantes da Agência Lupa encontrou entre as imagens mais partilhas um índice de apenas 8% de carácter verdadeiro.Fernando Haddad pede impugnação da candidatura de Bolsonaro e acusa o candidato da oposição de organização criminosa, caixa dois - não declaração de gastos de campanha-, calunia, difamação e lavagem de dinheiro. Bolsonaro responde que não tem controlo sobre isso.Alberto Ferreira, advogado brasileiro, comenta o espaço dos meios de comunicação como instrumento importante de propaganda política baseada, por muitos, na tentativa de racionalizar qualquer acto.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.