Acesso ao principal conteúdo
Convidado

"Coletes amarelos": e agora?

Áudio 17:38
"Coletes amarelos" assistindo à intervenção televisiva de segunda-feira em que o Presidente Macron prometeu nomeadamente um aumento de 100 Euros do ordenado mímino.
"Coletes amarelos" assistindo à intervenção televisiva de segunda-feira em que o Presidente Macron prometeu nomeadamente um aumento de 100 Euros do ordenado mímino. REUTERS / Jean-Paul Pelissier

A França encontra-se novamente em vésperas de uma nova mobilização dos "coletes amarelos" que ao longo das semanas foram acumulando uma série de reivindicações que vão muito para além de exigências de aumentos de salários ou isenções fiscais. Apesar de o Presidente francês apelar hoje ao "regresso a um funcionamento normal", depois de ter anunciado no começo da semana uma série de medidas, entre as quais o aumento de 100 Euros do ordenado mínimo, muitos "coletes amarelos" continuam descontentes, sendo que amanhã a rua será novamente o barómetro. Neste contexto já por si complexo e amplamente explorado pela extrema-direita, o ataque de terça-feira em Estrasburgo fez vir novamente à tona medos também eles capitalizados por Marine le Pen. Um cocktail perigoso analisado por Álvaro Vasconcelos, antigo director do Instituto de Estudos de Segurança da União Europeia.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.