Acesso ao principal conteúdo
Vaticano

Papa apelou à fraternidade entre os povos

Papa Francisco.
Papa Francisco. REUTERS/Max Rossi

O Papa Francisco dedicou a tradicional mensagem de Natal à fraternidade entre os povos, com desejos de que os refugiados sírios regressem ao país, e que a guerra e a fome terminem no Iémen.

Publicidade

Da varanda na basílica de São Pedro, no Vaticano, durante a sua tradicional mensagem natalícia seguida pela tradicional bênção “Urbi et Orbi” de dia de Natal, o Papa falou sobre diversos conflitos no planeta.

O sumo pontífice pediu à comunidade internacional um esforço para que os refugiados sírios "possam viver em paz" no seu país.

O Papa Francisco também abordou a guerra no Iémen, que provocou pelo menos 10 000 mortos desde 2015 e se tornou na pior crise humanitária do mundo, de acordo com a ONU.

O sumo pontífice teve uma palavra para o continente africano, mas começou com um apelo ao "diálogo" na Terra Santa:

Que este Natal permita a israelitas e palestinianos retomar o diálogo e encontrar um caminho para a paz que ponha fim a um conflito que dura há mais de 70 anos.

Que a comunidade internacional tente alcançar uma solução política que anule as divisões e coloque os interesses de parte, de modo que o povo sírio, especialmente aqueles que tiveram de deixar as suas terras e buscar refúgio noutro lugar, possa voltar a viver em paz na sua pátria.

Penso no Iémen, com a esperança que a trégua mediada pela comunidade internacional possa, finalmente, levar alívio a tantas crianças e às populações exaustas pela guerra e a carestia.

Penso depois na África, onde há milhões de pessoas refugiadas ou deslocadas e precisam de assistência humanitária e segurança alimentar”, concluiu.

Ouça aqui o Papa Francisco

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.