Acesso ao principal conteúdo
POLÓNIA

Polónia: denunciada agressão racista

Polícia polaca criticada pela gestão da agressão a Linda Pereira.
Polícia polaca criticada pela gestão da agressão a Linda Pereira. AFP

Uma jovem portuguesa de origem guineense foi alvo de uma agressão racista na Polónia num bar em Sosnowiec, na Silésia, a meados do mês. Linda Pereira denunciou o facto de ter sido espancada por um segurança do estabelecimento e de a polícia não ter querido aceitar o bilhete de identidade, que apresentou, exigindo-lhe o passaporte.

Publicidade

Esta socióloga de 25 anos a fazer voluntariado na Polónia através do programa Erasmus há cerca de um mês chegou a equacionar voltar a Portugal após o ocorrido, não obstante a sua missão ter uma duração de onze meses.

Mas por ora ela diz pretender manter-se na Polónia, mais que não seja para permitir que a investigação sobre o sucedido possa prosseguir.

Na noite de 14 para 15 de Dezembro um suposto segurança de um bar aonde chegara Linda Pereira, com colegas do voluntariado, gritou em inglês não serem permitidos negros no recinto onde seriam só admitidos brancos.

A socióloga, formada pelo Instituto superior de ciências sociais e políticas da Universidade Técnica de Lisboa, conta, depois, ter sido agredida aos pontapés e murros.

Ela estava com um grupo de colegas incluindo espanhóis, colombianos e italianos. As colegas teriam tentado defendê-la, mas foram também agredidas.

Ao sairem do local a cidadã lusa ligou à polícia, mas alega que as autoridades não queriam aceitar a mera apresentação do seu bilhete de identidade, exigindo-lhe o passaporte, contrariamente aos seus colegas.

As autoridades consulares portuguesas em Varsóvia acabaram por se avistar com Linda Pereira em Sosnowiec, a 300 quilómetros da capital, após ela ter feito apelo à embaixada.

A cidadã de origem guineense ainda não sabe se terá qualquer ajuda jurídica ou de tradução, por não falar polaco.

Ela denuncia o facto de os seus colegas, de nacionalidade espanhola ou italiana no caso, terem conseguido garantias atempadas nesse sentido.

Linda Pereira alega já ter sido molestada nos transportes públicos nessa cidade polaca com outros passageiros a simularem disparar contra ela.

A portuguesa denuncia, também, o papel da polícia no caso.

Ouça aqui o seu testemunho.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.