Acesso ao principal conteúdo
Mundo

Jair Bolsonaro quer libertar o Brasil do socialismo

Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa visita Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro
Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa visita Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro REUTERS

A partir do parlatório do Palácio do Planalto, o novo Presidente do Brasil fez um discurso ao país e afirmou o "dia em que o povo começou a libertar-se do socialismo".

Publicidade

Foi um dos candidatos mais polémicos das eleições presidenciais do Brasil, foi eleito em Outubro de 2018, tomou posse esta terça-feira, dia 1 de Janeiro, com outros 27 governadores. Brasília registou ontem um apertado dispositivo de segurança para a tomada de posse de Jair Bolsonaro.

No seu discurso ao tomar posse o novo presidente prometeu combater o socialismo, numa referência aos anos da presidência do Partido dos trabalhadores de Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O Presidente brasileiro começou, esta quarta-feira, a implementar o seu programa conservador e de realinhamento com os Estados Unidos de Donald Trump, numa aliança de dois expoentes da onda nacional-populista mundial.

O novo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, reuniu-se com o secretário de Estado americano Mike Pompeo, explicou que as duas maiores economias do hemisfério estão a trabalhar "para uma ordem internacional diferente" e afirmou que o Brasil "está a realinhar-se consigo mesmo, com seus próprios ideais".

Internamente, o novo governo decidiu entregar a demarcação de terras indígenas ao Ministério da Agricultura, representante dos interesses do poderoso sector agrário, um dos principais aliados do Presidente de extrema-direita.

Horas depois de tomar posse, o Presidente brasileiro aplicou a primeira medida: aumentar o salário mínimo. O salário mínimio subiu 44 reais e passou a ser de 998 reais, equivalente a 225 euros.

Um valor ainda assim inferior aos 1006 reais estimados pelo governo cessante de Michel Temer no orçamento de Estado para 2019, afirma o politólogo brasileiro Emerson Cervi.

Um dia depois da tomada de posse, como 38.º presidente brasileiro, Jair Bolsonaro recebeu o Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou o encontro como “uma reunião entre irmãos” e destacou “um leque de temas” que foram abordados durante o encontro: comunidades portuguesa e brasileira, relação entre a União Europeia e o Mercosul e ainda uma futura visita do Presidente brasileiro a Portugal entre o final de 2019 e o início de 2020.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.