Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Fecho da administração americana por tempo indeterminado

Áudio 06:38
O presidente dos EUA, Donald Trump
O presidente dos EUA, Donald Trump REUTERS/Jonathan Ernst

O fecho parcial da administração norte-americana pode manter-se por tempo indeterminado. É o presidente dos Estados Unidos quem o garante.Oiça aqui a entrevista com o Professor Kevin Costa, convidado da RFI

Publicidade

Donald Trump exige, em troca, ao Congresso 5 mil milhões de dólares para a construção do muro na fronteira entre os Estados Unidos da América e o México.

Os democratas, que assumem esta quinta-feira a sua maioria na câmara dos representantes, dizem dar apenas 1,3 mil milhões de dólares para o encerramento da fronteira, e mais 300 milhões de dólares para a segurança destes locais.

No entanto, os republicanos já fizeram saber que não aprovarão no senado o financiamento proposto pelos democratas.

Segundo os republicanos, a maioria dos americanos não concorda com a construção do muro entre a fronteira dos Estado Unidos e o México.

Na sequência da alegada chantagem do Presidente, os serviços federais, como por exemplo, o ministério da justiça e o ministério do comércio e dos transportes estão sem financiamento.

Para Kevin Costa, professor universitário na Universidade do Massachussetts, o resultado do braço de ferro entre democratas e republicanos resultou já na diminuição da administração norte-americana.

Para o professor, a redução da administração norte-americana depende das negociações em curso entre democratas e republicanos.

Ambos os lados terão de chegar a um compromisso.

De referir que 800 mil funcionários públicos estão para já reféns do Presidente Donald Trump.

Por outro lado, este braço de ferro é também uma forma de Trump se lançar de novo na corrida à Presidência.

Para já, a situação está num impasse, como explica, à RFI, o professor Kevin Costa.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.