Acesso ao principal conteúdo
ESTADOS UNIDOS

Golden Globes recompensaram filme sobre Queen

Beverly Hills a 6 de Janeiro: cerimónia dos Golden Globes: o actor Rami Malek, melhor actor dramático, com no meio a equipa do filme e músicos da banda Queen: Brian May e Roger Taylor.
Beverly Hills a 6 de Janeiro: cerimónia dos Golden Globes: o actor Rami Malek, melhor actor dramático, com no meio a equipa do filme e músicos da banda Queen: Brian May e Roger Taylor. REUTERS/Mario Anzuoni

Rami Malek sagrou-se melhor actor pelo seu papel de líder da banda britânica Queen no filme "Bohemian Rhapsody" nos Golden Globes. O certame americano, uma espécie de ante-câmara dos Óscares, recompensou também Glenn Close como melhor actriz em "The wife".

Publicidade

O realizador mexicano Alfonso Cuarón sagrou-se como o melhor da edição com o seu filme autobiográfico "Roma" que obteve, desta feita, o prémio de melhor filme estrangeiro, obra em preto e branco em castelhano da Netflix.

"Bohemian Rhapsody" é, então, melhor filme dramático do ano: a história da emblemática banda de rock Queen, e nomeadamente o percurso de Freddie Mercury, o seu vocalista, falecido em 1991.

A sua consagração deixou, ainda, pelo caminho "A star is born" com a estrela da canção Lady Gaga.

Esta viu o prémio de melhor actriz ser atribuído à veterana Glenn Close em "The wife", o papel de uma mulher que sacrifica tudo em prol do marido. Um papel que Close, admite, lhe ter lembrado a vida da sua mãe.

A actriz apelou a que as mulheres prossigam os seus sonhos.

A melhor comédia foi para "Greenbook", a história de um músico afro-americano de jazz e do seu motorista branco.

"Spider-man: New Generation" (a saga do Homem aranha) obteve o prémio de melhor filme de animação.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.