Acesso ao principal conteúdo
Reino Unido / União Europeia

Brexit: a hora da verdade para Theresa May

Se o acordo negociado pelo governo de Theresa May for chumbado, isso pode abrir o caminho para uma moção de censura dos trabalhistas.
Se o acordo negociado pelo governo de Theresa May for chumbado, isso pode abrir o caminho para uma moção de censura dos trabalhistas. REUTERS/Clodagh Kilcoyne

O parlamento britânico vota finalmente hoje o acordo de saída negociado pelo governo da primeira-ministra Theresa May, para fazer o Reino Unido sair da União Europeia. O resultado antecipado é que seja reprovado.

Publicidade

Prevê-se que dezenas de deputados do próprio partido Conservador votem contra, juntando-se assim à oposição do partido Trabalhista, Liberais Democratas e nacionalistas escoceses.

O governo tentou pressionar os eurocépticos nas últimas semanas, alertando para o risco de o ‘Brexit’ ficar bloqueado, mas um chumbo do acordo tem consequências mais imediatas.

O líder trabalhista, Jeremy Corbyn, poderá avançar com uma moção de censura ao governo para tentar forçar eleições legislativas e formar um governo que negociaria um novo acordo.

Mas este cenário implica preparativos de várias semanas e poderá tornar inevitável o adiamento da data para tentar sair do impasse político no Reino Unido.

Ou, se Bruxelas não concordar, a saída britânica da União Europeia acontece mesmo a 29 de Março, dentro de 73 dias.

Mais pormenores com Bruno Manteigas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.