Acesso ao principal conteúdo
Artes

Entre arte e activismo existem "Amores pós-coloniais"

Áudio 06:33
André Amálio e Romi Anauel
André Amálio e Romi Anauel Luís Guita

“Amores Pós-Coloniais” é a mais recente criação de André Amálio e Tereza Havlíčková na companhia Hotel Europa e está em cena no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa.Num registo de Teatro documental, “Amores Pós-Coloniais” quer saber o que significava amar no espaço colonial e pós-colonial.

Publicidade

Cruzando a pesquisa de arquivo e a recolha de testemunhos reais, a companhia Hotel Europa inicia um novo capítulo na investigação sobre o colonialismo.

Numa mistura de arte e activismo, André Amálio ajuda-nos a perceber o que é “Amores pós-Coloniais”, questiona o romanticismo da história e a visão colonialista.

"Amores pós-coloniais" no Teatro Nacional D. Maria II em Lisboa.
"Amores pós-coloniais" no Teatro Nacional D. Maria II em Lisboa. Filipe Ferreira

Criação André Amálio

Cocriação/movimento Tereza Havlíčková

com André Amálio, Júlio Mesquita, Laurinda Chiungue, Pedro Salvador, Romi Anauel e Tereza Havlíčková

criação musical Pedro Salvador e Romi Anauel

cenografia Pedro Silva e Hugo Migata

desenho de luz e direção técnica Carlos Arroja
colaboração Selma Uamusse e Toni Fortuna
 

produção executiva Joana Costa Santos

produção Hotel Europa
coprodução TNDM II

 

Um trabalho de Luís Guita em Lisboa

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.