Acesso ao principal conteúdo
Mundo

Huawei processa EUA

Conferência de imprensa na empresa chinesa Huawei
Conferência de imprensa na empresa chinesa Huawei REUTERS/Yuyang Wang

A empresa tecnológica chinesa Huawei vai processar o governo norte-americano devido à proibição imposta a diferentes serviços norte-americanos sobre a compra de equipamentos e serviços do grupo chinês.

Publicidade

O gigante mundial de smartphones abriu uma frente judicial contra as suspeitas de alegada espionagem avançadas por Washington.

Em conferência de imprensa, na sede do grupo, no sul da China, um dos responsáveis da empresa Guo Ping acusou os Estados Unidos de ‘piratear’ servidores Huawei e de roubar ‘e-mails’

"Há muito tempo que o governo norte-americano vê a Huawei como uma ameaça. Os nossos servidores foram pirateados, roubaram-nos e-mails e códigos de acesso. Apesar tudo, Congresso dos Estados Unidos não forneceu nenhuma prova que justifique a acusação de que a Huawei é uma ameaça à segurança”, afirmou o empresário Guo Ping.

Este é o mais recente confronto entre Washington e Pequim, que passaram a maior parte de 2018 a impor tarifas sobre os bens um do outro.

A Huawei enfrentou problemas nos Estados Unidos ao ser acusada de roubar documentos secretos e de não respeitar as sanções que envolvem o Irão.

Os Estados Unidos acreditam que a empresa tenha vendido equipamento de espionagem ao Partido Comunista da China.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.