Acesso ao principal conteúdo
Mundo

Estudantes em greve pelo meio ambiente

Manifestação contra a falta de reacções às mudanças climáticas.
Manifestação contra a falta de reacções às mudanças climáticas. JACQUES DEMARTHON / AFP

Muitos estudantes franceses faltaram esta tarde às aulas para se manifestarem pelo clima. "Faltamos às aulas porque não serve de nada ir à escola se não temos futuro", justificam os alunos. Em França, o ponto de encontro desta sexta-feira foi o ministério da transição ecológica e solidária para o meio ambiente.

Publicidade

De saco nas mãos, os estudantes trocam a sala de aula pelas ruas, onde passam a tarde a apanhar lixo do chão em protesto à falta de cuidado pelo meio ambiente.

A presidente da Câmara de Paris, Anne Hidalgo, diz apoiar "totalmente as iniciativas da estudante sueca Greta Thunberg, as greves à sexta-feira" ou ainda "a manifestação do próximo 15 de Março".

Anne Hidalgo, defensora da transição ecológica, considera que as greves são "a única via" para mudar "os nossos hábitos". A presidente da Câmara de Paris contou que costuma dizer, muitas vezes, aos jovens que caso deixem "os mais velhos manterem-se no poder, vão continuar a ser conservadores e não vão ter o vosso olhar".

Também Fernando Mediana, Presidente da Câmara de Lisboa, defende a importância de dar voz aos mais jovens, mas "mais do que dar-lhes voz e instrumentos é dar-lhes as ferramentas para que possam participar na criação das soluções para podermos enfrentar esta batalha".

"Não existe um segundo planeta", "A utopia é pensar que podemos continuar a viver assim", "Em 2017, produziram-se 300 milhões de toneladas de plástico. Não queremos comer peixe cheio de plástico", são algumas palavras de ordem que se podem ler nos cartazes erguidos por estudantes.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.