Acesso ao principal conteúdo
Reino Unido

Theresa May pede à UE adiamento do Brexit até Junho

A primeira-ministra britânica Theresa May, pede adiamento até junho da saída do Reino Unido da União europeia
A primeira-ministra britânica Theresa May, pede adiamento até junho da saída do Reino Unido da União europeia Reuters TV via REUTERS

A 9 dias da data prevista do Brexit, quer dizer, a saída do Reino Unido da União europeia, a primeira-ministra britânica, Theresa May, pediu hoje aos dirigentes europeus, um adiamento de 3 meses, para evitar ao seu país uma crise político-económica, tendo em conta que não há consenso sobre o acordo de divórcio. Os dirigentes estarão dispostos a fazer uma pequena concessão.   

Publicidade

Os dirigentes dos países da União europeia, estão abertos a conceder uma "curta extensão" ao Reino Unido, mas com a condição de haver "uma votação positiva" dos deputados britânicos sobre o acordo de Brexit negociado, declarou, hoje, o presidente do conselho europeu, Donald Tusk. 

A primeira-ministra, Theresa May, pediu um adiamento de 3 meses, portanto até 30 de junho, antes da saída do seu país da União europeia, que está prevista para 29 de março.

Nesse meio tempo a primeira-ministra espera ver o seu acordo negociado com a União europeia, aprovado pela câmara dos comuns.

Mas, Theresa May, não fixou nenhuma data, apesar de se falar na próxima semana, para mais esta enésima votação no parlamento britânico.

Assim, a proposta de May, deixa cépticos certos europeus, como o Presidente da Comissão europeia, Jean-Claude Jüncker, que disse que esta questão não está agendada para a cimeira dos chefes de estado e de governo, de amanhã e sexta-feira, em Bruxelas.

No entanto, o presidente do conselho europeu, Donald Tusk, abre uma porta diplomática a Theresa May, dizendo que se o acordo, já negociado for aprovado pelos deputados britânicos, não será necessária uma cimeira extraordinária.

Caso o acordo de May for chumbado, Donald Tusk, admite ainda convocar uma cimeira dos chefes de Estado e de governo da União europeia, que já vão estar reunidos amanhã e sexta-feira, em Bruxelas. 

Tudo, portanto, em aberto ! Mesmo a queda de Theresa May !

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.