Acesso ao principal conteúdo
Paquistão

Pelos menos 20 mortos em ataque no sudoeste do Paquistão

A Polícia deslocou-se para o mercado onde ocorreu o ataque com explosivo nesta Sexta-feira 12 de Abril 2019 em Quetta no sudoeste do Paquistão.
A Polícia deslocou-se para o mercado onde ocorreu o ataque com explosivo nesta Sexta-feira 12 de Abril 2019 em Quetta no sudoeste do Paquistão. BANARAS KHAN / AFP

Pelo menos 20 pessoas morreram e outras 48 ficaram feridas hoje na sequência da explosão de uma bomba num mercado de rua na cidade de Quetta, capital do Baluchistão, no sudoeste do país, onde reside uma importante comunidade Hazara, muçulmana, da minoria xiita, frequentemente alvo de ataques por parte de outras comunidades. Este novo ataque foi reivindicado por uma facção dos Talibãs paquistaneses.

Publicidade

De acordo com as autoridades, duas das vítimas eram crianças, pelo menos 8 pertenciam à comunidade Hazara e um polícia morreu.

Uma facção dos talibãs paquistaneses reivindicou o ataque que diz ter cometido juntamente com o grupo extremista Lashkar-e-Jhangvi, organização que está por detrás de muitos ataques contra a comunidade xiita do país. Este grupo, contudo, não reivindicou directamente o sucedido.

O Baluchistão, zona que faz fronteira com o Irão e o Afeganistão, é o palco de tráficos de toda a ordem, estando lá igualmente activos grupos extremistas e separatistas.

Sobre os 2,3 milhões de habitantes de Quetta, uns 500 mil pertencem à comunidade Hazara, um grupo que é tão frequentemente alvo de ataques que a polícia e as forças paramilitares vigiavam o mercado onde ocorreu o ataque de hoje, por ser habitualmente frequentado pelos Hazaras.

De acordo com o CRSS, um grupo de reflexão paquistanês, 1131 pessoas morreram no ano passado no âmbito de violências extremistas ou políticas, sendo que 500 das vítimas pertenciam à comunidade Hazara. Estes números, contudo, representam uma baixa significativa de 80% do número de vítimas de ataques desta natureza comparando com o período de 2014-2015, quando foi lançado o plano de acção nacional contra o terrorismo.

Mais pormenores aqui.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.