Acesso ao principal conteúdo
Brasil

Justiça brasileira reduz pena a Lula da Silva

Antigo presidente brasileiro Lula da Silva.
Antigo presidente brasileiro Lula da Silva. REUTERS/Rodolfo Buhrer

O antigo Presidente brasileiro vai, assim, cumprir oito anos e dez meses de pena. Em Setembro, quando cumprir um sexto da pena, pode passar para o regime semi-aberto.

Publicidade

Os juízes do Superior Tribunal de Justiça brasileiro decidiram, de forma unânime, reduzir a pena do antigo Presidente Lula da Silva, de 12 anos e um mês para oito anos, 10 meses e 20 dias de prisão.

Para poder passar ao regime semi-aberto, o condenado precisa de cumprir um sexto da pena, mas tem também de receber um atestado de bom comportamento por parte do director da unidade penitenciária.

A defesa do antigo Presidente brasileiro Lula da Silva afirmou que vai recorrer da decisão do Superior Tribunal de Justiça, que reduziu a pena de prisão, com o objectivo de obter a "absolvição".

A decisão deixa antever uma possível libertação condicional em Setembro, uma hipótese que no entanto poderia depender de outros casos pendentes para o antigo presidente, conforme recorda Alfredo Valadão, politólogo especializado na América do Sul ligado ao instituto de estudos políticos de Paris.

Alfredo Valadao, politólogo especializado na América do Sul

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.